Escrito por Ausland em

Os 5 problemas mais graves gerados por furos no caixa da empresa

Rotineiros em muitas empresas, os furos de caixa comprometam o planejamento financeiro e trazem um cenário de incerteza para gestores. Confira os principais problemas

Com o decorrer do tempo, fica cada vez mais claro que um fator gera interferência em outros quando o assunto é administração de empresas. A leitura recorrente das causas, dos problemas gerados e, principalmente, dos prejuízos, colocam empreendedores em cautela. Tamanho alarde não é para menos: com ênfase nos períodos de desestabilidade econômica e política, (fase pela qual o Brasil passa atualmente) o empresariado se retrai; freia seus investimentos; os bancos aumentam as exigências para empréstimos e colocam lá em cima as taxas de juros.

Empresas com planejamentos estratégicos sólidos terão ótimas oportunidades de crescimento com a normalização e volta de um cenário propício para crescimento. Sendo assim, neste artigo, vamos abordar um dos erros mais corriqueiros no cotidiano empresarial: os furos de caixa. Quais problemas que sua incidência traz e como pode afetar o funcionamento dos seus negócios. Confira a seguir:

DESESTABILIDADE FINANCEIRA

Mesmo sendo óbvia, não tem como não citar a desestabilidade financeira. Gerir uma empresa tem como base preceitos fundamentais: ter um claro plano de negócios; um nicho de mercado para atuar; público-alvo, etc. Para tanto, não há como se iniciar qualquer empreendimento sem condições financeiras de abri-lo e, principalmente, mantê-lo. Qualquer fator contábil que destoe da realidade ou que ocorram falhas em seus processos provavelmente prejudicará a empresa, e o furos de caixas têm suas parcelas nesse aglomerado de fatores. Sua incidência revela falhas nos processos de manuseio de fluxo de valores, interferindo nos planos futuros e no correto funcionamento imediato de empreendimentos.

Neste momento é importante sempre alinhar os procedimentos com os funcionários. Identificar com quem e quando ocorreram as falhas, além de dimensionar o tamanho dos rombos ao caixa da empresa. Alguns gestores não dão uma real importância a esses equívocos, prejudicando o correto e sadio andamento dos seus negócios.

Softwares ERP desempenham essas funções com eficiência e praticidade, fazendo todo o controle e gerenciamento de entrada de produtos no estoque, controle de vendas e saída de mercadorias, além auxiliar em diversas tarefas contábeis e gerenciais. Não utilizar ferramentas profissionais na gestão de uma empresa é descer degraus no mundo dos negócios. Atente-se.

ESCASSEZ DE VALORES PARA PAGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS E FORNECEDORES

Na hipótese de furo de caixa, deixa-se de entrar nos cofres da empresa valores que seriam destinados a outros quesitos, que podem ser diversos: pagamento de funcionários, de fornecedores, de empresas terceirizadas e ainda de fluxo de caixa.

Como muitos negócios operam somente para pagarem suas despesas nos meses iniciais de sua existência, é imprescindível que não ocorra qualquer desperdício de valores. Isso pode e provavelmente vai impactar o planejamento estratégico de uma empresa, em que valores de investimentos para crescimento terão que ser destinados ao pagamento de colaboradores ou outros prestadores de serviços.

FALTA DE PROCEDIMENTOS E FERRAMENTAS DE CONTROLE

Nos artigos sempre enfatizamos a importância de incorporar aos seus negócios ferramentas que o auxiliem no cotidiano. Em especial, empresas de médio e grande porte têm em suas atuações grandes investimentos e consideráveis quantias movimentadas diariamente, seja na venda de mercadorias ou prestação de serviços. Portanto, é inadmissível que tamanha estrutura não esteja planejada diante do uso de programas que tragam a real dimensão da situação do empreendimento.

Como método de prevenção e diagnósticos dos problemas de furo de caixa, os softwares ERP podem mensurar de forma concisa quais foram as perdas e identificá-las. Em um plano de readequação dos procedimentos de controle que visam eximir esses tipos de erros, é fundamental ter o apoio de tais ferramentas.

Crie procedimentos e deixe-os claros para sua equipe. Essa padronização trará resultados sólidos e consistentes para o seu negócio.

ERRO NA PROJEÇÃO DE FLUXO DE CAIXA

No artigo (colocar o hiperlink do artigo “como criar uma projeção de fluxo de caixa”), aprofundamos a importância da montagem da projeção de fluxo de caixa. Por meio de relatórios e estatísticas bem estruturadas e detalhadas, empresários podem preparar seus empreendimentos rumo a novos desafios: investimentos em marketing e propagandas; compra de maquinários, visando um aumento na produtividade; investimento em mão-de-obra qualificada; prevenção de riscos; reforços no caixa, entre tantos outros benefícios.

Como o objetivo da projeção é estar o mais próximo possível do real resultado dos meses seguintes, como fazê-la assertivamente sendo os furos de caixa destoam negativamente os números reais da empresa? Nesta hipótese, perde-se a efetividade da projeção de fluxo de caixa; os investimentos de médio e longo prazo se tornam mais frágeis, cessando oportunidades de crescimento para seu empreendimento.

PROBLEMAS NO ESTABELECIMENTO DE METAS

Toda empresa estipula suas metas dentro de um planejamento estratégico anual. Nesse planejamento são descritos os objetivos, metas e ações para alcançar determinado resultado. Pensando uma empresa como um conjunto de engrenagens que devem trabalhar em harmonia entre si, não há como se atentar ao estabelecimento de metas ambiciosas se nem mesmo os próprios procedimentos internos estão sendo efetuados de uma maneira linear e organizada. Os furos de caixa, quando acontecidos de maneira recorrente, demonstram problemas estruturais que devem ser sanados imediatamente.

Funcionando de uma maneira correta, os esforços se voltam para atingir as metas, que, por consequência, oferecem todo o aporte para os demais setores da empresa: comercial, contábil e de gestão de negócios.

CONCLUSÃO

Sendo um dos fatores que geram distorções sobre a real situação de empresas, o furo da caixa é um problema recorrente em diversos locais. Encontrar e disseminar práticas e mecanismos que diminuam sua incidência surtirão efeito imediato aos seus negócios, preparando-os para os novos investimentos e desafios futuros que vão demandar um caixa saudável, além de muito planejamento e profissionalismo. Bons negócios.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades