Escrito por Marketing Ausland em

Novo prazo para entrega do bloco K

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) adiou o cumprimento das novas obrigações fiscais do Bloco K, a serem atendidas na transmissão do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped). Anteriormente, a entrega do Bloco K seria obrigatória a partir do início do próximo mês de janeiro. A nova data de aplicação foi prorrogada para janeiro de 2017.

A decisão foi tomada devido ao pouco tempo de adaptação que o antigo prazo de adequação à nova norma oferecia. As indústrias e empresas de atacado do comércio teriam de elaborar inventários de fluxo de estoque e produção com cada matéria-prima ou item registrado individualmente. A prática representaria um volume enorme de trabalho em muito curto prazo para o atendimento da nova solicitação. Além disso, o custo de toda essa mão de obra ficaria ainda mais alto para uma adequação emergencial.

Outra preocupação, principalmente para o setor da indústria, seria o descumprimento de alguma norma relacionada à nova obrigação pela rápida adaptação das empresas. A Confederação Nacional da Indústria também comemorou o fato de o Confaz postergar a data em um ano para possibilidade de melhor desenvolvimento do texto da nova norma, a fim de não haver risco de transgressão de sigilos produtivos, pelo alto grau de detalhamento na seção do sistema denominada Bloco K.

Uma das finalidades da adoção das novas normas do Bloco K para indústrias e atacados é coibir manobras fiscais e produtivas das empresas com intuito de sonegar impostos e omitir informações dos órgãos governamentais fazendários. O Bloco K ainda irá identificar erros de escrituração e de emissão de notas fiscais, intencionais ou não.

As empresas optantes pelo Simples Nacional não terão de atender à norma, assim como não precisam entregar o Sped.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades