Escrito por Marketing Ausland em

Novidades do Bloco K para 2017

Implantar um software de gestão facilita a emissão de relatórios com informações precisas, auxilia no controle de livros fiscais e reduz custos, além de outras vantagens.

A Receita Federal anunciou o Bloco K como uma inovação na entrega de dados ao Fisco. Junto ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), essa ferramenta é obrigatória às indústrias e instituições atacadistas, que devem fornecer diversas informações digitais sobre seu Livro de Registro do Controle de Produção e do Estoque. A obrigatoriedade do Bloco K não se estende às empresas inseridas no Simples Nacional.

Adaptação e novos registros

Nesse primeiro momento a Receita não solicitará das empresas informações mais detalhadas sobre seus estoques, para que não haja risco de quebra de sigilo industrial, elevação de gastos e maior possibilidade de autuação.

Por ser um processo novo e complexo, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), procurou facilitar a adaptação ao procedimento e determinou a aplicação do Bloco K de maneira simplificada, para empresas com faturamento anual acima de R$ 300 milhões a partir de janeiro de 2017.

Prazos e modificações

Em janeiro de 2018 será a vez das instituições com faturamento anual maior que R$ 78 milhões fazerem uso do Bloco K simplificado.

Somente em janeiro de 2019 serão exigidas informações completas sobre materiais, desde a matéria-prima utilizada até a fabricação do produto final. As empresas devem mostrar como seus insumos são fabricados e como ocorre a industrialização. Além disso, deverão disponibilizar listas de materiais, quantitativo da produção e produtos utilizados em cada processo.

O Fisco simplificou o método, adiou as entregas e ainda realizou algumas alterações para que o programa se tornasse mais proveitoso para as empresas. Uma das novidades foi a concepção de ferramentas para a realização de modificações nas informações enviadas em meses anteriores.

Uma das grandes modificações que o Bloco K gerou para as instituições é que todas as informações acerca do processo produtivo e estoques devem ser atualizadas mensalmente. Dessa forma, o governo possuirá dados sempre recentes, o que deve minimizar a sonegação de impostos e falsificação de notas fiscais.

Software de gestão

As empresas devem ficar atentas a essa nova obrigatoriedade e se adaptar rapidamente, pois caso as informações fornecidas à Receita sejam diferentes do estoque físico, poderá acarretar em multas ou suspensão de serviços. A Ausland, especialista em ERP e pioneira do ramo no Brasil, oferece as soluções adequadas às necessidades da sua empresa. Manter as informações corretas, atualizadas e de maneira organizada é possível implantando um bom software de gestão. Entre no site e agende uma visita: http://ausland.com.br/.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades