Escrito por Marketing Ausland em

Kroton vende Uniasselvi

A Kroton anunciou a venda da Uniasselvi e, até o final deste mês de julh,o toda a transação já deverá estar concluída, de acordo com Frederico Brito e Abreu, vice-presidente de finanças da empresa. O comunicado foi feito no “13º Brazil Issuers & Investors Forum”.
O vice-presidente de finanças da Kroton ainda informou que a Uniasselvi é um ativo único e que estava despertando o interesse de muitas empresas, sendo que as negociações já vinham sendo realizadas há algum tempo. Mas agora, diante de uma boa proposta, a Kroton resolveu optar pela venda.

O interesse pela Uniasselvi era tão grande que foram dezenas de players interessados no ativo e, entre as dezenas de propostas recebidas, cerca de 30 delas foram feitas por estrangeiros. Isso apesar de muitos dos interessados estrangeiros não aprovarem a regulamentação do Brasil para este tipo de aquisição, o que levou a várias desistências.

A Kroton não tinha o menor interesse em se desfazer deste ativo. O problema todo começou quando a empresa realizou uma fusão com a Anhanguera, o que chamou a atenção do CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica – que veio a intervir, exigindo que esse ativo fosse vendido.

Várias empresas já vinham mantendo um certo contato com a Kroton na expectativa de conseguirem uma possível aquisição, mas os obstáculos são vários, pois enquanto algumas empresas enfrentam problema com liquidez, outras buscam uma discussão para saberem maiores detalhes.

Interesses em aquisições

Para o diretor de finanças da Kroton, o mercado está menos competitivo e a aquisição dos ativos a preços mais baixos não significa necessariamente um bom negócio para o comprador. Hoje, no mercado, ainda de acordo com Abreu, existem empresas muito boas, mas que estão com seus ativos bem abaixo do que deveriam e que, por isto, não vão vender com o preço que estão no momento, pois os preços baixos não indicam que a empresa está em dificuldade naquele momento.

A Kroton tem mais interesse em oportunidades onde há problemas de liquidez ou de sucessão do que nas aquisições feitas só porque os preços estão abaixo do que deveriam.

Sobre a venda da Uniasselvi, apesar das assinaturas da venda serem feitas ainda neste mês de julho, a venda definitiva deverá ser concluída totalmente só em agosto ou setembro. Os valores negociados, não foram informados.

Com informações da Exame

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades