Escrito por Ausland em

Indicadores da ineficiência produtiva na indústria

Como identificar possíveis falhas na produção industrial?

Realizar uma gestão eficiente, independente do negócio, não é uma tarefa fácil. A boa administração está ligada, principalmente, a quatro fatores: pessoas, processos, tecnologia e demandas externas.

Atualmente com o cenário econômico extremamente competitivo, o maior obstáculo de um gestor de indústria é a capacidade de integrar, de forma harmônica, todos os processos fabricais com os funcionários e as suas demais áreas.

Todos os anos, as indústrias perdem milhões de reais ao redor do mundo por conta de falhas em suas linhas de produção ou atendimento. Entre os principais problemas, estão os erros em procedimentos – seja por incapacidade humana ou não -, problemas em equipamentos ou sistemas e negligência de quem executa as atividades.

Assim como na saúde pessoal, em qualquer empresa a prevenção é sempre o melhor remédio. Identificando as falhas na produção industrial, é possível minimizar riscos e elaborar um plano para o tratamento certo decorrente destes erros. Fazer essa identificação nos processos não é fácil e nem acontece de um dia para o outro. Contudo, muitas empresas erram ao manter os mesmos procedimentos, mesmo que a efetividade tenha caído. Identificar as falhas e prevenir o seu negócio é essencial para não sofrer grandes prejuízos e desperdícios.

Gargalos no processo produtivo

Gargalo de produção é uma expressão corporativa que indica qualquer obstáculo que possa interferir nos processos produtivos de um negócio. Eles comprometem a qualidade do produto e afeta diretamente no lucro da empresa. Estes impasses podem surgir em qualquer etapa do processo e é fundamental que se busquem formas de corrigi-los ou contorná-los.

Saiba como contornar o mau planejamento produtivo na sua empresa. Baixe já o nosso e-book gratuito:

5W2H

Existe uma técnica chamada 5W2H que pode ser usada para identificar os possíveis gargalos de produção na sua empresa.

  • Why (Por quê)?
  • What (O que)?
  • Where (Onde)?
  • When (Quando)?
  • Who (Quem)?
  • How (Como)?
  • How Much (Quanto Custa)?

Este método atua como um checklist das demandas, ajudando a formatar melhor as ideias e os projetos definindo claramente cada uma das etapas e responsabilidades.

Vamos saber sobre as falhas mais comuns encontradas no processo industrial?

1 – Demanda mal calculada

Um crescimento uniforme ao invés de aumentos súbitos na produção é essencial para a saúde da empresa. Afinal, uma superprodução está diretamente ligada à desperdícios. É essencial que o gestor tenha capacidade de avaliar quais são as habilidades atuais dos colaboradores, capacidade de produção e a possibilidade de crescimento da indústria.

2 – Informações desorganizadas e soltas

A indústria conta com diversos setores que promovem as mais diferentes informações, o que pode ocasionar um desencontro. Dados sobre a produção, estoque, funcionários, finanças e muitos outros devem sempre estar atualizados, organizados e facilmente acessíveis à todos os gestores. Esse controle e junção de informações pode ser feito através de um sistema ERP (saiba mais aqui) . Com uma maior integração, o processo é agilizado e otimizado, correndo menos risco de acontecer falhas.

3 – Treinamento Profissional


A tecnologia industrial está constantemente mudando, com novos equipamentos, conceitos e processos. Contudo, ainda é a mão de obra humana que domina a produção, podendo ser responsável por falhas mecânicas ou em indicar soluções para defeitos. Por isso, mão de obra treinada e qualificada é imprescindível para o crescimento da empresa.

Desta forma, não investir em capacitação profissional de seus colaboradores pode acabar gerando prejuízos desnecessários e falhas na produção.

4 – Má gestão

Assim como os colaboradores que trabalham direto na produção, os gestores precisam estar sempre se capacitando e possuir um conhecimento teórico e técnico adequado para o cargo. Com uma adequação profissional atual, o gestor consegue prever possíveis falhas no processo produtivo.


5 – Manutenção

É comum gestores acharem que o investimento em manutenção é um gasto desnecessário para a fábrica. Contudo, realizar uma manutenção preventiva em todos os equipamentos e máquinas é estar preparado para possíveis problemas.

6 – Logística

Para que a indústria funcione de forma eficiente, a logística precisa funcionar de forma integrada com todas as áreas, especialmente a de produção. Esses dois setores devem se comunicar de forma dinâmica, para prever e se adaptar à possíveis obstáculos inesperados.

Um bom gestor deve saber avaliar a cadeia logística de forma crítica e identificar os processos que não estão funcionando perfeitamente. Caso não o faça, o negócio corre o risco de atrasar demandas e gerar prejuízos.

Agora que você conhece as principais áreas que causam gargalos de produção. Que tal conhecer algumas soluções simples para prevenir essas falhas.

1. Mapeamento

Faça regularmente um mapeamento dos processos realizados na indústria e avalie o desempenho atual de cada passo. Assim, você consegue enxergar oportunidades de melhorias não exploradas e exatamente onde a produção está falhando.

2. Identifique os problemas e as suas causas

Liste todos os problemas que a sua empresa sofre e que diminuem a eficiência do seu processo produtivo. Contudo, este não é um trabalho exclusivo do gestor. Faça isso por meio de reuniões, em que se permita toda a equipe apontar erros ou falhas que você ainda não enxergou.

3. Desenvolva um plano de ação


Depois de identificar os problemas, você já pode – junto com a sua equipe – buscar soluções criativas e eficientes para resolver os gargalos. Além de manter a equipe unida, integrada e comprometida, você consegue encontrar um plano de ação consistente muito mais fácil.

4 – Execute o plano de ação

Depois de elaborar o plano de ação, é hora de colocá-lo em prática. Para garantir uma maior efetividade do planejamento, envolva sempre a equipe.

5 – Avalie o desempenho do plano de ação

Nem sempre o plano de ação vai funcionar perfeitamente e exterminar todos os problemas de produção. Por isso, é essencial avaliar sempre o desempenho do planejamento desenvolvido, para medir se os resultados são satisfatórios ou se é necessário criar um plano B.

6 – Pesquise soluções alternativas

Sabe aquelas opções apresentadas durante o brainstorming da equipe que não foram usados no plano de ação original? Elas são fundamentais para desenvolver um plano B, caso o primeiro planejamento não apresente os resultados esperados.

7 – Utilize um sistema ERP

Um sistema ERP, gerencia – de forma integrada – todos os processos e informações de uma empresa. Desta forma, você consegue gerenciar a produção de maneira simples e segura. Esse tipo de software é essencial para detectar possíveis gargalos na produção.

Entre os principais recursos para o setor de produção, temos: cadastros, geração de necessidades, priorização, execução do planejamento dos recursos de produção, autorização e manutenção da OP e controle de produção.

Quer saber mais sobre o que um sistema ERP tem a oferecer para a sua empresa? Acesse nosso e-book de Migração ERP: vantagens e cuidados a serem tomados , e aprenda mais sobre esse software que pode mudar o seu negócio.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades