Escrito por Marketing Ausland em

ERP nacional ou internacional: qual escolher?

Acompanhar a modernidade da tecnologia nem sempre é fácil. Manter os dados atualizados, receber relatórios precisos para a tomada certa de decisões é possível com um ERP, mas qual o que melhor se adapta à necessidade da empresa? Optar pelo Nacional ou Internacional? É preciso analisar com cuidado antes de escolher um software de gestão para não se arrepender depois e necessitar refazer todo o processo, perdendo mais tempo e, em especial, investimento.

Sistemas de gestão lidam principalmente com aspectos financeiros, contábeis e tributários nas empresas. Ou seja: precisam se adequar perfeitamente à legislação nacional e, por vezes, até local (no Rio de Janeiro, é necessário recolher valores para o Fundo Estadual de Combate à Pobreza, por exemplo).

Não só isso: o fabricante de ERP precisa ter uma equipe atenta, que acompanhe as mudanças na legislação e adapte os sistemas em tempo, para que nenhum de seus clientes fique exposto a qualquer problema com o Fisco. Os ERPs nacionais costumam fazer este acompanhamento, já a mesma situação não ocorre com muitos fabricantes internacionais que não entregam estas atualizações e os que o fazem, apresentam custo  demasiadamente alto, tornando-se pesado até mesmo para grandes organizações.

Além disso, um bom ERP nacional, busca desenvolver suas soluções nas mais avançadas tecnologias mundiais, para ajudar seus clientes a otimizar processos, realizar gestão de estoque, gestão de unidade de gerência dentre outros aspectos. Isso significa que o cliente pode esperar qualidade num sistema nacional, que permita disputar em pé de igualdade com seus concorrentes estrangeiros.

A vantagem mais importante a ser considerada num ERP Nacional é a proximidade do cliente com a fábrica do software, facilitando a comunicação, inclusive com o alto escalão da empresa, além disso, o suporte não terceirizado oferece ao cliente a possibilidade de resolução do problema ou dúvida em menos tempo.

Para a adequação das normas vigentes há maior agilidade nas atualizações do software, que são idealizadas para o mercado brasileiro, cujas particularidades são diferenciadas de outros países, como por exemplo, produção, compra, venda, produtos, estoque, entre outros itens.

Neste sentido, podemos afirmar que, embora alguns ERP´s internacionais já consigam seguir a legislação do Brasil, o software nacional tende a ter um bom custo/benefício e uma flexibilidade maior que a grande maioria dos sistemas de gestão estrangeiros.

O sistema de gestão nacional oferece mais segurança e resultados efetivos.  Poder adaptar o sistema à necessidade da empresa, tendo uma equipe altamente qualificada, serviço e atendimento diferenciado, é possível com a  AUSLAND. Entre em contato! 

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades