Escrito por Ausland em

Análise de DRE para escolas e faculdades: garanta a saúde financeira da sua empresa

Mesmo sendo instituições de ensino, as faculdades e escolas de ensino infantil, fundamental e médio são empresas. E assim como qualquer outra instituição (seja micro ou multinacional), elas possuem obrigações fiscais, como divulgar publicamente demonstração do resultado do exercício. Além de planejamento, organização de documentos, fluxo de caixa e relatórios, que são algumas das atividades corriqueiras destas organizações.

Confira neste post como fazer uma análise de DRE para escolas e faculdades e garantir a saúde financeira da sua empresa.

O que é DRE?

A DRE – Demonstração do Resultado do Exercício é uma ferramenta contábil que procura mostrar o valor final líquido de uma empresa, por meio do cálculo das receitas, custos e despesas. Sendo assim, o DRE oferece uma síntese da saúde financeira em determinados períodos. Normalmente são elaboradas em 3 épocas: anualmente para divulgação, a cada três meses para fins fiscais e mensalmente para controle administrativo.

Aplicando o DRE para escolas e faculdades

Análise de DRE para escolas e faculdades

 

Tirando o ensino público, uma das maiores preocupações das instituições de ensino é o quanto se deve aumentar a mensalidade no início do ano. E também como saber se o valor praticado está sendo é suficiente para cobrir os custos e gerar lucro. No caso da mensalidade paga pelos alunos, o aumento não pode ser muito acima da média praticada no mercado. Pois corre o risco de perder rematrículas e entrada de novos alunos. Por isso é necessário que o setor financeiro das escolas e faculdades faça uma análise profunda da DRE.

Por exemplo, sua escola de educação infantil teve um aumento nos últimos 3 anos de 10%, quando na verdade precisa de, no mínimo, 12%. Ao longo do tempo, seu negócio vai sentir a defasagem no preço e acabar por entrar em dívidas para cobrir o rombo ou viver sem nenhum lucro para o empreendedor.

Além da análise da demonstração, é importante estudar e fazer um levantamento da sua concorrência. Afinal, se o valor da sua nova mensalidade for acima das praticadas pelas instituições concorrentes, é interessante verificar na DRE onde pode ser feito corte de gastos e manter o aumento no mesmo nível do que as outras.

Outro ponto a ser estudado com a DRE é quanto se gasta para abrir uma nova turma. É comum as instituições fazerem matrícula para todos os alunos que a procuram. Contudo, esta atitude pode acarretar em uma turma extra para a escola, gerando custos a mais com professores, auxiliares, infraestrutura e outros. Por exemplo, dois alunos a mais representam 5% da receita enquanto refletem 50% de gastos. Por isso, é essencial saber o custo de uma turma extra. Só assim é possível determinar quantos alunos são necessários para que não haja prejuízo.

Ao fazer a análise da DRE, leve em conta toda a estrutura de custos. Por exemplo: aluguel, investimento, folha de pagamento, alimentação, almoxarifado, material didático e mais.

Assim, é possível saber onde se está gastando mais do que deveria, onde há déficits e onde precisa de investimento.

A falta de monitoramento em tempo real do departamento financeiro, assim como erros nos registros contábeis, pode causar ocorrência com a Receita Federal ao matricular um aluno. Aposte num Sistema ERP e no DRE para automatizar o seu negócio, eliminar erros e otimizar processos.

Como analisar o DRE em instituições educacionais?

Análise de DRE para escolas e faculdades

Considerado uma forma de relatório que mostra um resumo dos resultados das atividades operacionais e não operacionais de escolas e faculdades, a DRE irá revelar onde seu negócio ganhou, perdeu e gastou. Assim, você descobre o valor total de receitas e despesas.

  1. Informações contidas na DRE

Para entender a estrutura da DRE, é importante conhecer todas as informações e etapas que estão contidas na demonstração. Assim você realiza a análise para escolas e faculdades utilizando todos os pontos estruturais.

● Receita de mensalidades: valor recebido pelas mensalidades dos alunos.
● Custos: custos embutidos no dia a dia das escolas, como pagamento dos professores, manutenção da infraestrutura, materiais e outros.
● Resultado Bruto: resultado da subtração da receita com mensalidades pelos custos.
● Despesas Operacionais: todas as despesas relacionadas aos custos operacionais.
● Resultado Operacional: resultado da subtração de resultado bruto por despesas operacionais.
● Impostos: dinheiro gasto no pagamento de imposto de renda e da contribuição social.
● Resultado Líquido: resultado da subtração de resultado operacional por impostos.

como criar projeção de fluxo de caixa

  1. Estrutura da DRE

A estrutura da DRE segue uma lógica de análises por etapas, como resultado bruto, operacional e líquido. Para entender melhor, identificamos as principais fases em um formato resumido:

Receita de vendas – custos = Resultado Bruto (Lucro Bruto)

Resultado Bruto (Lucro Bruto) – despesas operacionais = Resultado Operacional (Lucro Operacional)

Resultado Operacional (Lucro Operacional) – Impostos (CSLL e IRPJ) = Resultado Líquido ou Lucro ou Prejuízo Líquido.

  1. Análise horizontal x análise vertical

Agora que você já sabe todas informações e estrutura da DRE para escolas e faculdades é hora de mostrar duas análises distintas dos resultados obtidos que podem ser aplicadas:

● Análise Horizontal: baseada na evolução dos saldos das contas ao longo dos anos, ou seja, é um estudo para entender se houve um crescimento ou redução da saúde financeira com o passar do tempo. Para fazer esta análise, basta comparar as mesmas informações em diferentes épocas.
Exemplo: você possui uma escola infantil e para tentar reduzir custos, resolveu que era mais interessante fazer o lanche para as crianças no local ao invés de comprar fora. A análise horizontal é feita para entender se esta atitude fez bem ou mal à sua saúde financeira.

● Análise Vertical: estuda um elemento do demonstrativo e o grupo que ele faz parte, relacionando uma informação com todo o resto da estrutura.
Exemplo: seguindo a mesma ideia do exemplo acima, a análise vertical determina se a mudança tem impacto direto na economia do seu empreendimento.

Indicadores Econômicos

Com o auxílio de alguns indicadores, a instituição também tem a possibilidade de medir o seu desenvolvimento econômico e garantir a saúde financeira dela. Confira abaixo alguns deles:

● Índices de liquidez: analisa a capacidade do negócio de pagar e liquidar com todas as suas obrigações financeiras.
● Índices de liquidez: analisa a capacidade do negócio de pagar e liquidar com todas as suas obrigações financeiras.
● Índice de endividamento: estuda a quantidade de obrigações financeiras que a empresa se comprometeu. Por exemplo: empréstimo em bancos, capital de terceiros, fornecedores e outros.
● Índice de rentabilidade sobre vendas: relação do lucro operacional com as vendas de mercadorias ou serviços prestados. Por exemplo: mensalidades.
● Índice de atividades: avalia média de dias que o negócio demora para receber o valor de suas vendas. Por exemplo: o tempo que vai receber o valor pago pelos alunos.
● Índices de atividades: avalia o prazo médio de pagamento da empresa. Por exemplo: dias em que a organização demora para pagar fornecedores, prestadores de serviço e outras obrigações financeiras.

Agora que você já sabe como aplicar o DRE nas escolas e faculdades é hora de conhecer mais dicas para o seu negócio em nosso blog. Qual outro tema você gostaria de ver por aqui? Conte para a gente nos comentários.

Entenda melhor como um sistema ERP pode auxiliar no cotidiano da sua empresa:

Migração ERP

 

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades