Escrito por Ausland em

5 mitos sobre sistemas ERP que você precisa saber

Falácias como alto custos e complexa implantação estão entre as mais citadas. Confira quais são os outros mitos sobre os sistemas ERP

Cada vez mais consolidados no meio dos negócios como grandes aliados das empresas que estão em franca expansão, os sistemas ERP (Enterprise Resource planning) têm sido a pauta da vez nas discussões entre empresários. Diante de um mercado cada vez mais competitivo, tecnológico e moderno, enquadrar-se dentro desse cenário demanda muito planejamento, profissionalismo e performance.

Para tanto, o empresariado brasileiro, em especial os de médias e grandes empresas estão refletindo e ainda possuem um determinado receio quanto à efetividade desses softwares na administração de suas empresas.

Neste artigo vamos desvendar esses mitos e mostrar como de fato um eficiente sistema ERP pode e deve ser um dos grandes aliados de gestores ao lidarem com seus empreendimentos; confira:

1º – Sistemas ERP são caros

Sem dúvidas um dos questionamentos mais recorrentes para quem procura se informar sobre um sistema ERP, principalmente em empresas de pequeno porte, são os valores investidos. Um erro crasso é enxergar o sistema somente a curto tempo, sem colocar na ponta do lápis os ganhos obtidos a médio e longo prazos.

Entre os vários conteúdos em que esmiuçamos os ganhos de efetividade operacional, o artigo “Entenda como o sistema ERP pode ajudar na produtividade de trabalho dos seus funcionários” mostra os vários âmbitos que essas plataformas propiciam com informações e bases de dados integrados de fácil acesso, entrelaçando esforços, tornando toda a cadeia produtiva mais intuitiva e inteligente.

Veja a importância do sistema para equipes de alta performance e entenda um pouco mais sobre os benefícios que ela pode trazer para você:

Melhorias são várias: no planejamento estratégico, gestão empresarial, financeira, fiscal, comercial, entre tantas outras. Mesmo na incidência de custos de forma imediata, se bem arquitetado pela empresa que prestará o serviço, o ERP vai proporcionar grandes economias de gastos em vários setores da empresa, além de tornar muito mais dinâmicas as tarefas do cotidiano.

2º – Sua implementação é demorada e complexa

Toda empresa possui suas características próprias e ambições impostas por seus líderes e equipes. A Implementação do ERP deve estar diretamente de encontro com os anseios e pontos falhos descritos pela empresa que está contratando os serviços. Para o desenvolvedor, após uma longa análise e estudo sobre essas necessidades do seu cliente, chega ao momento de implantar o ERP, devendo ser de uma maneira segura e eficiente.

Lidando diariamente com a plataforma, empresas especializadas não terão maiores dificuldades em instalarem todas as funcionalidades do sistema em pouco tempo. O importante neste momento é procurar por um fornecedor que tenha confiabilidade no mercado, em que os almejantes ao uso do ERP possam consultar outros clientes atendidos por essa empresa, colhendo o máximo de informações sobre o profissionalismo e os ganhos obtidos com o uso do software.

3º – Dificuldade de adaptação entre os funcionários

Percebe-se dentro do mercado de trabalho que há diferentes perfis de funcionários conforme o porte da empresa. Não que isso seja via de regra, porém, médias e grandes corporações se caracterizam por demandarem uma mão de obra mais especializada, ou seja, profissionais que já estão habituados a usufruírem de novos aparatos tecnológicos e que, além disso, são muito mais suscetíveis a se adaptarem a novas ferramentas.

Portanto, o que se percebe na atual conjuntura de empresas que aderem ao ERP é uma ótima aceitação e adaptabilidade dos colaboradores quanto ao seu uso, até porque por meio da sua utilização economiza-se muito tempo com tarefas que anteriormente seriam manuais e lentas, trocando por um modelo totalmente integrado e rápido para injetar e colher informações e dados dentro da empresa.

Na hipótese de algum setor ou grupos de colaboradores não perceberem os ganhos com o ERP, reúna esses profissionais e mostre o quão positivo será o seu uso no cotidiano de suas tarefas. Com certeza, os ganhos serão enormes.

4º – ERP é só para grandes empresas

Os problemas enfrentados por pequenas empresas provavelmente são os que grandes e médias empresas já enfrentam e mais alguns ainda, possivelmente. Empreendedores com pouca rodagem e experiência no mercado estão muito propensos a terem falhas em suas decisões e problemas na administração dos seus negócios, com ênfase na gestão dos departamentos e nos quesitos financeiros e fiscais.

Confira com seu fornecedor quais ganhos sua empresa pode ter com um inteligente ERP, aumentando sua visão clínica de seus negócios. De fato, não há como não aderir à tecnologia nos dias atuais. Marcas que não estejam devidamente preocupadas e enquadradas com as novidades do ramo dos negócios estarão fadadas a fazer o mais do mesmo, algo que o atual perfil consumidor das pessoas não têm nenhum interesse.

5º – ERP não traz efetividade

Por meio das explanações feitas sobre sua atuação, é consenso para os gestores que entendam a função do ERP que, de fato, seu uso traz excelentes melhorias em todos os departamentos de uma empresa. Não se adaptar com suas eficientes ferramentas é sinônimo de abrir mão de um maior profissionalismo ao seu negócio.

Com o decorrer do tempo, ao analisar os relatórios e estatísticas (inclusive que o próprio ERP monta com o cruzamento de dados) serão nítidas as melhorias advindas com seu uso. Compare os resultados da sua empresa antes e depois da implementação do ERP. Obviamente existe um tempo de transição e adequação com seu uso, mas, passada essa etapa, os fluxos de trabalho vão progredir de uma maneira natural e cada vez mais célere.

 

Veja também o nosso e-book sobre Migração ERP.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de nossas novidades